Longe está o tempo
Das descobertas
Nomada do destino
Alcanço a luz como um todo
Poder telepático inconstante
Pelo tempo
Pela experiencia
Anda comigo até ao final dos tempos
Ver o mar e a estrela que morre
As cadentes estrelas
Vidas…
Que se desfazem pelo infinito
Anda e vem
Vem comigo pelo mundo
Paz
Amor
Alcança o pouco de ti no frágil degrau
Desta vida
Alcanço um pouco de mim em ti
Porque te descubro lenta e perigosamente
Pelo dia e pela noite
Que se desfaz no norte
Vem…
Vem comigo pela estrada
Até ao lago
Até á tenda
Contorna-me com o teu olhar
E afoga-me no teu sorriso
Mata-me no teu leito
E escorre esta lágrima que te faz sonhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *