As palavras
O vento e as imagens
O perfume…
O cheiro e o ciume
Dá-me o prazer de ser quem sou
Dou-te o ar que eternamente respiro
Uma melodia
Dou-te um som
Crio um sonho
Dá-me senão o teu segundo
Para além do tempo
Dá-me um sorriso
Ah… Se eu não fosse um rochedo
Seria mais que mil cruzadas
Seria um touro
Um Guerreiro
Seria quente e não frio
Seria doce
Jamais amargo apenas quente

Se um dia não amei na linguagem dos anjos
Foi porque o tempo foi demasiado lento
Para eu esperar por ela
Se um dia não a amei
Fui então um abismo
Fui profundo
Talvez tenha sido poeta
E no fundo mais profundo fui infeliz
Amo-a para além da musica
Para além de todos os sentidos
Como se quisesse ser um acorde
Se todo eu fosse um som
Concerteza seria um tom baixo
Se me deixassem ser um instrumento
Seria um violino
Amo-a para além da frase sem sentido
Ou com sentido
Ama-la seria o meu desejo
Amo-a…
Para além da poesia
E de qualquer estudo mortal
Amo-a e pronto
Parto então para outro lugar
Talvez Sul…
Sozinho e sem temor
Acompanhado pelo meu unico
Constrangedor e afectivo silêncio